Pages

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Mais uma vez...

Outra vez nos encontramos... não precisamos falar, nossos corpos traduz tudo que sentimos... é impossível não soltar o riso e não sonhar... Foram tantos dias... mas quando estamos perto é como se esse tempo não existisse... eu e você... um diante do outro...
Mas outra vez você não tem espaço pra mim... nossa história parece até contos de fadas que os amantes nunca conseguem ficar juntos até o final... o problema é que não sou princesa... não sei esperar. Tenho pressa, alma de guerreira... não dá pra ficar presa na masmorra da esperança, que um dia você enfrente os dragões para sermos felizes para sempre... quero agora... já... Tenho espadas... sei lutar... posso matar os dragões com você... mas será que você quer?
Tenho sonhos... e nisso sou egoísta. Quero a felicidade bem juntinha de mim... mas é que a solidão dói minha alma.
Tenho o pressentimento que irei fugir... fugir de nós dois... fugir do que poderia ser... mas que você não deixa... já tentei entender, descobrir o mistério que nos afasta... vai ver que esse amor só existe em mim, talvez eu tenha interpretado errado quando seu corpo junta-se ao meu... quando você me olha... quando fala de como me procurou...
Enganos... Meus? Seus? Cedo ou tarde pra entender?
Passaram-se os anos e lembro de cada momento, cada instante...  não posso ter me enganado tanto... Você existiu... o problema é que ficou em mim... não soube arrancar-lhe fora... impregnou no meu ser e apossou-se de mim... Preciso fugir mais uma vez... é inevitável, antes, pensar... e você... o que tem de mim? O que eu deixei em você?
Foi tudo uma ilusão?
Mas você disse que não me esqueceu, que me procuro, que gosta de mim... E vai fazer o que com tudo isso? Vai me deixar partir novamente?
Perguntas demais pra quem está de cama...
Boa noite! Vamos ver se eu sonho...

5 comentários:

2edoissao5 disse...

lembrei daquele filme o Feitiço de Aquila...conhece?

Danielle Martins disse...

Não mas agora vou vê-lo... rs

Jhosy . disse...

Olá Danielle,
primeiramente parabéns pelo Blog,
tudo muito lindo e delicioso de ler.
Esse texto realmente me lembrou o filme 'O Feitiço de Aquila', rs. Muito bom, bastante sentimento, e aquela 'interrogação' que eu adoro.

Passo a seguir de pertinho !
Um beijo,
Jhosy
http://meninamsicaeflor.blogspot.com.br/

Barthes disse...

A linguagem do corpo não nos permite o silêncio,nem nele ficarmos absortos,eu flagrei nessa dicotômica claridade/obscuridade poética um prenúncio de sexta-feira
e um aprazível oásis desenhado por uma deliciosa princesa-feiticeira,os dias gotejando lentamente dentro de nossos corações nesse outono,tu abraçada ao meu meio-dia,acariciando-o de encontro à sua pele,bem dentro do seu quimono.Em um espaço sem horizontes como o Atlântico à leste,e o que ele tem de infinito,inconteste,até o azul marinho da abóbada celeste.Queres a felicidade bem perto,entendes que,mesmo no sonho existe um "estar" desperto,um minuto perdido e teu coração perde uma fortuna,só as flores murchas contemplando a lua, não renovam a vida em suas respirações noturnas.Porque fugir?Deixe a eternidade desse instante te seduzir,não creio que tenhas entendido errado,o melhor dos momentos em nossos afetos é quando os doamos desarmados,falas em cedo ou tarde,como o prenúncio de uma gostosa saudade,para que arrancar fora?Esse orvalho vivo e intacto que a sua pele adora?Que se apossou do seu ser,que te permite independentemente do tempo que passa,rejuvenescer?Talvez seja isso que tu nele deixastes,um fôlego novo para um tempo de desgastes.Deixá-la partir?Tornar-se mártir?Quando se gosta,é única a direção da aposta,sermos felizes,para além das indagações,suscitados por seus furacões,para além das crises,apenas sermos do amor sábios aprendizes.

Janaina Cruz disse...

Há amores que se fazem presentes, e nos enlouquecem mesmo já estando presos a passados... Será se há remédio pra isso amiga? Não sei que fórmula usei, mas deixei o passado passar, agora eu vivo um amor muito maior que qualquer amo que tenha passado por minha soleira.

Abraços Dani, que Deus te abençoe imensamente.