Pages

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Transformando Dor em Felicidade

Não, eu não abandonei o blog, na verdade eu passei esses quatro dias pensando num assunto e ele não vinha. Tenho 2 ou 3 posts no rascunho, mas hoje foi diferente... eu tinha muitos assuntos a escolher.
Eu podia escrever sobre os meus sofrimentos. É, quem me conheçe sabe que eu gosto de coisas de muito! rsrs. É que seja sofrimento ou alegria, tem que ser muito, entende?! Quando eu penso que eu não posso sofrer mais do que estou no momento uma bomba explode. Um epsódio atrás de outro e vou ficando sem chão. Mas vou parar por aqui, não foi esse o tema escolhido.
Eu podia escrever sobre a criatividade da borboleta e a facilidade dela de transformar o cotidiano em lindos posts. Posso até usar outro dia, mas também não é ele.
Também podia ser o presente de post da Nanica. Que lindo. Ela falou de amizade a três. Ela falou de mim! E vocês podem ter certeza que me encheu o coração, mas também não é...
Resolvi, num dia muito triste e desesperador falar de FELICIDADE.
Não, calma, não surtei! Vou explicar.
No meio do caos a gente fica meio tonta, perdida. Tudo parece não existir, somente nossa dor. Parece que vagamos dentro do nada. Você não vê pessoas, não vê sentidos, não vê simplesmente... Mas a angústia e a dor vai se dissipando e vou tentando reconstruir o dia... sabe o que ví? Ví coisas lindas!
Ví que posso contar com pessoas desconhecidas, que não sabem nada da minha dor. Ví pessoas solidárias, sem se preocupar com sua vida, seu trabalho, só se preocuparam em amenizar a minha dor.
Ví que tenho uma família linda (tá, eu já sabia!) e que posso sempre contar com eles, e isso nem mastercard paga!
Ví que tenho muitos amigos e que são capazes de largar o mundo, a própria vida pra me acarinhar.
Ví que ainda existem dores maiores das que eu senti ontem e que sobreviverei e darei a volta por cima em qualquer uma que apareça. Sou a Dani (como diz minha florzinha!).
Os telefonemas, a amiga no sofá, o irmão, os cunhados, os colegas de trabalho, os inesperados...
Enfim, só posso dizer que no meio do caos, mesmo com a cabeça pesada e ainda me sentindo perdida... sou FELIZ! Minha essência é de felicidade. E que apesar de momentos de dificuldades tenho a certeza agora que daqui a pouquinho estarei sorrindo, e melhor sorrindo junto com minha pequena, com meu tesouro mais precioso, minha filhinha!
Amo muito todos vocês que me fazem feliz!

5 comentários:

Borboletas nos Olhos disse...

E tem uma porção de gente te amando do jeito bom, querendo teu riso sempre farto. Admiro sua força e sua vulnerabilidade, sua palavra e seu silêncio. Eu estou aqui, sempre, você sabe, né?

wilton disse...

Fico emocionado com seu amor e sua dedicação de mãe.
Dani, só quem ama sofre, sente tristeza, dor e se torna vulnerável. Mas também só quem ama pode ser feliz.
Você é uma lição de vida para todos nós.
Um abraço bem apertado!

Matematicando disse...

Isso ai minha cunhadinha predileta, faço as palavras do Wilton as minhas, saiba que estaremos sempre com você, não porque você é irmã da Ívina, mas pelo que me cativou com seu jeito Dani de ser...saiba que te amamos muito....um forte abraço!!!!

Lica disse...

Dani,
passei para alimentar os peixes. Pode contar comigo, pra coisas bobas como essas ou não.
beijo

Lori disse...

Eu amo tbm!!!
eu amo tbm!!!
mas tu já sabe disso...nossa, sem graça, era pra eu dizer uma novidade feliz... éééééé...peraí.... ah!!! lavei a louça!!! e isso é uma grande novidade e o mais estranho, fiquei feliz em fazer isso. Mas num se empolga não q foi só um momento de insanidade!!!
kkkkkkkkkkkkkkkkk